Ovo de cobra
Curiosidades

Ovo de cobra tem aspecto diferente e é fácil de ser identificado

Você sabe como reconhecer um ovo de cobra? E onde elas costumam depositá-los? Sabe como cobras acasalam e como são chocados os seus ovos? A seguir, nós tiramos todas essas dúvidas e mais.

Descubra como identificar um ovo de cobra, onde são depositados e como são chocados. Além disso, conheça fatos curiosos sobre o ritual de acasalamento e a reprodução destes répteis. Continue lendo.

Ovovíparas e ovíparas

Em suma, existem duas categorias de reprodução entre as cobras: ovíparas e ovovíparas. Embora a maioria seja ovípara e coloque ovos, algumas cobras chocam os ovos ainda no interior de seu corpo.

Como se parece um ovo de cobra?

O ovo de cobra tem um aspecto todo peculiar, o que pode ser considerada uma vantagem na hora de diferi-lo e identificá-lo. À primeira vista, o ovo de cobra é macio e de consistência mole. Contudo, se engana aquele que pensa que isso os torna frágeis ou menos resistentes.

Do mesmo modo, um ovo de cobra pode ser identificado por intermédio de seu formato diferenciado. Quando comparados aos ovos de aves, os ovos de cobras se destacam pelo formato mais achatado, de comprimento singular e alongado.

Além disso, é possível encontrar espécies de cobras cujos ovos assumem formas irregulares, sem uma proporção exata. Neste caso, as diferenças essenciais se tornam ainda mais evidentes em comparativos aos demais ovíparos do mundo animal.

Ovo de cobra

Onde as cobras depositam seus ovos?

As cobras têm preferências por lugares quentes, dos quais podem fazer as vezes de uma incubadora para seus ovos. Em outros casos, ao invés de procurar um esconderijo quente, a cobra opta por enterrar os seus ovos. Em casos mais raros, a cobra termina por proteger e chocar seus próprios ovos.

De fato, estes são fenômenos isolados e incomuns no universo destes répteis. Afinal de contas, as cobras tendem a não chocar os ovos que depositam. O comportamento padrão não envolve o acompanhamento e desenvolvimento do ovo, tampouco o nascimento dos filhotes.

Curiosamente, é possível observar a formação do filhote dentro do ovo de cobra. Para realizar essa experiência, basta apontar o ovo contra a luz, ou levá-lo para um lugar bem iluminado. Desse modo, é possível visualizar seu desenvolvimento graças à espessura fina da casca do ovo.

Como as cobras encontram parceiros?

O ritual de acasalamento da cobra tende a ser um assunto tão fascinante e curioso quanto sua reprodução. Em suma, a cobra não interrompe sua rotina quando pretende acasalar. Por outro lado, para anunciar sua intenção ao macho da espécie, o réptil libera rastros de feromônio pelo caminho. Durante esta investida, são empurrados ao solo pontos de resistência. Assim sendo, uma vez que um macho com maturidade sexual capta o aroma do feromônio, este segue os rastros do perfume até que a fêmea em questão seja encontrada.

Como as cobras acasalam?

Quando um potencial parceiro segue o rastro dos feromônios liberados e demonstra interesse, é chegada a hora do acasalamento. Primeiramente, o ato se inicia com o macho da espécie enrolando a cauda ao redor do corpo da fêmea. Feito isto, as caudas se dobram até os fundos se encontrarem na cloaca. A cloaca das cobras é o ponto da saída dos fluidos reprodutivos e dos demais resíduos.

É na cloaca da fêmea que são inseridos os dois órgãos sexuais do macho da espécie. Isto é, os “hemipênis”, como assim são chamados. Uma vez estendidos, é a partir deles que são liberados os espermas dos machos.

O tempo do ato de acasalamento é variável. Em geral, sua duração não costuma levar mais do que uma hora. Em outros casos, uma hora pode se transformar em vinte quatro, ou seja, um dia completo de acasalamento.

Ovo de cobra

Como ocorre a reprodução das cobras?

A frequência de reprodução das fêmeas da espécie costuma variar de uma a duas vezes ao ano. Contudo, o tempo para o ovo de cobra se desenvolver e os filhotes eclodirem depende das peculiaridades de cada espécie.

Algumas espécies de cobras concebem seus filhotes já vivos. Nesse caso, o número alcança nada menos do que 150 cobras a cada “leva” de saída. Por outro lado, existem as espécies que colocam ovos. Nessas circunstâncias, o número diminui para cem novas cobras a cada fecundação.

Existe ainda uma terceira espécime de cobra, esta que combina o método vivíparo ao método ovíparo. Ou seja, seus órgãos são internamente reservados ovos até estarem no ponto de serem chocados. Desse modo, os filhotes nascem vivos e já completamente formados.

Apesar desses três métodos de reprodução serem os mais comuns, existe um quarto modo atípico e inusitado. Você ficará surpreso em saber que existem espécies de cobras que se reproduzem criando clones de si mesmas. Ou seja, essas espécies possuem a inacreditável habilidade de se multiplicarem. Incrível, não é?

Como são os filhotes de cobra?

Diferente das galinhas com seus ovos, a maioria das cobras são se sentam sobre os seus para aquecê-los. Por outro lado, existem casos em que as cobras irão proteger seus ovos e , consequentemente, seus filhotes. Essa proteção ocorre após a saída dos filhotes do corpo da fêmea, e dura somente por alguns dias.

Mas no caso dos filhotes nascidos de fêmeas ovíparas, isto é, eclodidos de um ovo? Como eles fazem para se libertar da casca? Em suma, são utilizados neste caso mecanismos especiais, especificamente chamados de “dentes do ovo”. Os dentes em questão possuem a mesma função de uma serra, sendo usados para provocar a quebra da casca. Uma vez que os filhotes se libertam do ovo, o dente deixa de ser necessário e cai.

Tal como a maioria dos animais da natureza, os filhotes de cobra são autossuficientes e dispensam cuidados maternais. À primeira vista, pode parecer cruel, mas a verdade é que eles se viram muito bem sozinhos. Os filhotes de cobra aprendem a caçar suas presas de forma autodidata, e de forma autodidata são feitas as capturas. Engana-se quem pensa que são inofensivos. Assim que o filhote sai do ovo de cobra, este prontamente passa a aprender a como se defender dos perigos e dos predadores da cadeia.

Faça um Comentário!

Clique aqui para postar um comentário