Salmonella em ovos
Saúde e Dieta

Salmonella em ovos: um perigo com o qual você deve ficar atento

Os ovos são um dos alimentos mais nutritivos e econômicos que a natureza nos oferece. Mas é importante que você tenha cuidado ao manusear e prepara-los, uma vez que a Salmonella em ovos pode causar muitas reações adversas em seu organismo.

O ovo, em sua casca, é melhor preservado na geladeira. Ele representa menos risco a saúde se for cozido por completo, individualmente e consumido de imediato.

Quanto mais bactérias Salmonella o ovo tiver, maior a probabilidade de causar salmonelose. A refrigeração desse alimento impede que esse microorganismo se multiplique. Portanto, é imprescindível que este seja armazenado na geladeira até seu consumo.

Também, ao cozinhar ovos, o número de bactérias presentes é reduzido. No entanto, um ovo com a gema líquida continua a apresentar um risco maior do que outro com a gema bem cozida.

As claras e as gemas mal cozidas são associadas a surtos de infecções por Salmonella em ovos. Sendo assim, ambas devem ser consumidas logo após a preparação. Também não devem ser mantidas sob calor ou à temperatura ambiente por mais de 2 horas.

O consumo e a Salmonella em ovos

Os ovos são colocados por animais fêmeas de diversas espécies distintas, incluindo:

  • Répteis;
  • Pássaros;
  • Anfíbios.

Pela quantidade de nutrientes que contém e pelo sabor inconfundível, eles são consumidos por humanos desde séculos atrás.

O ovo consiste de uma casca protetora, albumina (clara) e vitelo (gema), que está contido em diversas membranas finas.

Ovos de galinha são os mais comumente consumidos. Entretanto, há enormes variações nos níveis de consumo de país para país, dependendo de suas rendas.

Contudo, o consumo global triplicou nos últimos quarenta anos. Ovos de galinha poedeira contêm proteínas de alta qualidade e lipídios, além de minerais valiosos, carboidratos e vitaminas. Eles também são amplamente utilizados na indústria de alimentos devido às suas propriedades multifuncionais.

Embora ovos de aves contêm os elementos básicos para a vida, e quase todas as proteínas albuminas são antimicrobianas, elas podem ser contaminadas por bactérias patogênicas, como a Salmonella.

Salmonella em ovos

As barreiras naturais do ovo

Existem várias barreiras que mantêm o interior do ovo livre de germes. Em primeiro lugar, é a casca, cuja integridade e limpeza devem estar impecáveis, que determinará se um ovo é adequado para consumo.

Somente quando a casca está suja e danificada é possível que os microrganismos penetrem dentro dos ovos. Por esta razão, tais alimentos, com sujidade ou fissuras, não podem ser comercializados como a categoria A.  Portanto, ovos quebrados são considerados não comestíveis e devem ser descartados.

Na mesma superfície da casca existe outra estrutura de proteção: a cutícula. É um filme de mucina que o cobre de forma molhada e seca na superfície quando o frango põe o ovo.

Isso contribui para fechar os poros e agir como uma barreira contra poluentes externos e evitar a perda de água. Após a postura, deteriora-se e desaparece entre dois e quatro dias.

Finalmente, sob a casca, há também duas membranas de proteção. Ambas envolvem o albúmen e não permitem a penetração bacteriana.

Quando um risco especial é assumido?

  • Quando os ovos que têm uma casca danificada ou rachada são usados ​​para consumo (germes foram capazes de acessar seu interior com antecedência);
  • Quando o ovo está rachado e parte da possível presença de germes de fora contamina o resto do ovo;
  • Quando também é submetido a um tratamento térmico baixo que não “higieniza” a possível contaminação;
  • Quando, finalmente, o consumo da receita é feito após um tempo relativamente alto desde a sua elaboração e, além disso, não foi devidamente preservado, o que é em refrigeração.

Fora essas ocasiões, esse alimento pode ser contrastado e baseado no processo de elaboração e consumo típico, que é cozido. De tal forma, o risco de Salmonella em ovos é bastante escasso, se não impossível. Entretanto, é preciso ter a precaução de escolher uma matéria-prima adequada, isto é, ovos frescos e limpos que têm a casca inteira.

Como posso reduzir a chance de contrair uma infecção por Salmonella em ovos?

Para diminuir os riscos de se contrair a doença é preciso ficar atento a algumas medidas. Entre elas estão:

  • Manter os ovos refrigerados a temperaturas de menos 7 ° C o tempo todo;
  • Comprar ovos apenas em lojas e outros fornecedores que os mantenham refrigerados;
  • Descartar os ovos sujos ou quebrados;
  • Lavar as mãos, utensílios de cozinha e as superfícies de preparação de alimentos com sabão e água ou detergente, se eles tiveram contato com ovos crus;
  • Cozinhar os ovos até que a clara e a gema estejam firmes;
  • Consumir o alimento logo após a preparação;
  • Não manter os ovos sob calor ou à temperatura ambiente por mais de 2 horas;
  • Refrigerar sobras ou alimentos não utilizados que contenham ovos ou restos deles;
  • Evitar come-los crus;
  • Evitar comer pratos de restaurante que contenham ovos não pasteurizados, crus ou semi-cozidos. Os restaurantes devem usar os pasteurizados em todas as receitas que os contenham (como molho holandês ou molho de salada Caesar);
  • Evitar comer ovos crus ou semi-cozidos, especialmente crianças pequenas, idosos e pessoas com sistema imunológico enfraquecido ou com doenças debilitantes.

Salmonella em ovos

Quem corre mais risco de contrair Salmonella em ovos?

Os idosos, crianças e pessoas que têm um sistema imunológico fraco são mais suscetíveis a ficarem gravemente doentes.

Nestes doentes, a infecção por Salmonella em ovos pode passar dos intestinos para a corrente sanguínea, posteriormente para outras partes do corpo. Como resultado, a causa mais grave pode ser o óbito, a menos que seja administrado um tratamento rápido com antibiótico.

Como sei se tenho Salmonella?

Uma pessoa infectada com a bactéria Salmonella tem:

  • Febre;
  • Dores estomacais;
  • Diarreia de 12 a 72 horas após consumir um alimento ou bebida contaminados.

A doença geralmente dura de 4 a 7 dias e, na maioria dos casos, as pessoas se recuperam sem receber tratamento com antibióticos. No entanto, a diarreia pode ser muito intensa e deixar a pessoa tão doente que precisa ser hospitalizada.

Portanto, para não correr o risco de ser contaminado com a Salmonella em ovos, basta seguir as indicações que demos acima. Com a saúde não se brinca.

Faça um Comentário!

Clique aqui para postar um comentário